Junho Violeta – O mês de combate a violência contra o idoso

O dia 15 de junho é marcado como o “Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa”, que foi instituída em 2006 pela Organização das Nações Unidas” e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência contra  à Pessoa Idosa. Representa o único dia do ano em que o mundo inteiro manifesta sua oposição ao abuso e sofrimento infligido aquele que envelheceu.

Com o aumento cada vez maior da população idosa, no Brasil e no mundo, a conscientização do respeito ao idoso, é um ato imprescindível em nossa sociedade. O respeito ao outro, a suas fragilidades e a sua vulnerabilidade deve começar na infância, respeitando nossos pais e avós.

Envelhecer é uma transformação a qual todos nós passaremos e compreender este processo, deve fazer parte da formação do indivíduo. Reconhecer os fatores de risco, que podem tornar o idoso vítima da violência, bem como a implementação de políticas públicas no combate e acolhimento a essas vítimas é um passo importante para diminuição deste ato vil.

Praticamente todos os países do mundo, devem ter um crescimento substancial no número de idosos entre 2015 e 2030, e esse crescimento será mais rápido nas regiões em desenvolvimento, neste caso o Brasil que em 2025 estará em 6º lugar em número de idosos no mundo.

Como o número de idosos está crescendo, o abuso e violação dos direitos desse indivíduo também podem aumentar. Embora seja um tema  tabu,  o abuso de idosos tem começado a ganhar visibilidade em todo o mundo, e infelizmente  continua sendo um dos tipos de violência menos investigado em pesquisas nacionais e um dos menos abordados em planos de ação em diversos países.

A violência contra idosos é uma questão social global, que afeta a saúde e os direitos humanos de milhões de pessoas idosas em todo o mundo, e uma questão que merece a atenção da comunidade internacional.

A seguir alguns dados da ONU acerca da violência contra a pessoa idosa:

– Cerca de 1 em cada 6 pessoas mais velhas sofrem algum tipo de abuso, um número mais alto do que o estimado anteriormente e que previa um aumento à medida que a população mundial envelheceria.

– As taxas de abuso contra o idoso, podem ser mais altas em Instituições de Longa permanência do que no seio familiar, pois ainda é subnotificado.

– O abuso de idosos pode levar a lesões físicas graves e a sequelas irreparáveis.

  • Prevê-se que o abuso de idosos aumente, já que muitos países estão passando por populações que estão envelhecendo rapidamente.
  • A população global de pessoas com 60 anos ou mais, vai passar de 900 milhões em 2015 para cerca de 2 bilhões em 2050.

O tema deste ano da ONU para conscientização da não violência contra o idoso será “Acesso à justiça: Serviços Jurídicos, Sociais e Econômicos para Idosos Vitimas de crimes Sexuais, Físicos e Financeiros”

A violência, particularmente a sexual perpetrada contra mulheres e homens mais velhos, em alguns locais do planeta vem acompanhada de ataques físicos decorrentes de acusações de feitiçaria e outros preconceitos culturais profundamente arraigados, além da discriminação e ganância, e que muitas vezes permanecem envoltos no discurso global sobre o Abuso perpetrado a este indivíduo.

Infelizmente ações efetivas,  sejam na esfera social bem como na   jurídica em resposta a esses atos, ainda são escassos na maioria dos países, o que leva a urgência da criação de serviços de prevenção e proteção para vítimas mais velhas. A cada dia o idoso tem  seu direito a vida violado, por uma sociedade que não respeita aquele que um dia já foi jovem e que agora pede apenas que seja respeitado os seus direitos como cidadãos.

Fonte:

https://www.un.org/development/desa/ageing/world-elder-abuse-awareness-day/2019-2.html

https://www.timeanddate.com/holidays/un/elder-abuse-awareness-day

https://eldermistreatment.usc.edu/weaad-home/

Créditos de imagem:

<a href=”https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/pessoas”>Pessoas foto criado por freepik – br.freepik.com</a>

Compartilhe isto: