Violência contra idosos – Fatores determinantes

A violência contra o idoso, que de todas as formas de violência pode ser considerada uma das mais cruéis, devido a vulnerabilidade que este indivíduo se encontra em nossa sociedade. O processo de envelhecimento é caracterizado pela diminuição da funcionalidade, que em alguns indivíduos pode ser acompanhada de processos mórbidos, este fator infelizmente é considerado determinante quanto o assunto é violência contra o idoso. Os abusos aos idosos remontam da antiguidade, mas por muito tempo manteve-se privado e escondido aos olhos da sociedade, principalmente o abuso doméstico.
No entanto com o aumento da população de idosos no Brasil e no mundo, situações associadas a violência contra esse indivíduo tem se tornado cada vez mais frequente na mídia e discutida com maior frequência em nossa sociedade.
Na atualidade, a violência contra o idoso, não é determinada por classe social e sim por uma questão cultural onde os idosos ainda hoje, século XXI é encarado como improdutivo, incapaz, um peso para família, que muitas vezes dependem financeiramente do idoso para sobreviver. Infelizmente mulher idosa é uma vítima contumaz da violência, devido a um processo denominado feminização da velhice.
Pode-se observar que, na atualidade um número proporcional bem maior de mulheres em relação aos homens, quando consideramos a população total por sexo. Este fato leva a uma desigualdade de gênero repercutindo na qualidade de vida nessa faixa etária.
Outro fator, que contribui para a violência direcionada em sua maioria as mulheres é que elas vivem em média sete anos a mais do que homens e em sua maioria são viúvas, em idades avançadas e dependentes de apoio de familiares.
Para entender a violência precisamos conhecer sua definição que de acordo com a OMS “ Uso deliberado de força física ou poder , seja em grau de ameaça ou força efetiva, contra sÍ próprio ou outra pessoa, um grupo ou comunidade, que cause ou tenha probabilidade de causar lesões, morte, danos psicológicos ou transtornos ao desenvolvimento pessoal e social , ou privações no atendimento as necessidades de outrem”.
Ao entendermos o processo de envelhecimento, e todos os fatores que acompanham este processo na sociedade moderna, podemos tentar mudar o paradigma, que envolve o envelhecer e sua caracterização negativa não só dos jovens mas também do próprio idoso que não empodera–se de seu papel social e muitas vezes é marginalizado devido ao temor na busca de seus direitos e do respeito que merece como cidadão.

Fonte:
1.SOUZA, J V de; FREITAS, M C de; QUEIROZ, T Ade. Violência contra os idosos: análise documental. Rev Bras Enferm, p. 268-272, 2007.
2. SALGADO, C D. Mulher idosa: a feminização da velhice. Estudos interdisciplinares sobre o envelhecimento, v. 4, 2002.
3. MINAYO, Maria Cecília de Souza. Violência contra idosos: o avesso de respeito à experiência e à sabedoria. In: Violência contra idosos: o avesso de respeito à experiência e à sabedoria. Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2005.

Créditos imagem:

<a href=”https://www.freepik.com/free-photos-vectors/background”>Background vector created by Freepik</a>

Veja o que a top model Larissa Burnier tem a dizer sobre a violência contra o idoso:

Compartilhe isto:

Deixe uma resposta