Cuidados na coleta de evidências de DNA em casos de agressão sexual

A preservação de evidências deve ser a principal prioridade das pessoas encarregadas de coletar evidências. Os protocolos de coleta de evidências aplicam-se às evidências pré-coleção e pós-coleta. Se a evidência não for devidamente preservada antes da coleta, ela pode estar contaminada ou destruída. Se a evidência não for adequadamente preservada e armazenada antes da análise ou teste forense, ela poderá se deteriorar, destruindo ou desvalorizando-a como fonte de informação. Ao se coletar evidências é de suma importância saber qual tipo … Continue lendo.


Cadeia de custódia na prática forense

Quando o assunto é ciências forenses, um termo muito utilizado no salvaguardo de provas criminais é “cadeia de custódia”. Mas que vem a ser cadeia de custódia ? Bem conceitualmente é um processo de registro de vestígios coletados no local do crime, realizado de forma cronológica, metodológica, detalhada, cuidadosamente acondicionada e manuseada, que pode ser utilizada após análise e resultados, no laudo pericial. A cadeia de custódia garante que as provas específicas apresentadas, sejam “originalmente obtidas” e não tenham sido … Continue lendo.