DIGA NÃO A VIOLÊNCIA INFANTIL

Qualquer forma de violência sofrida na fase da infância e da adolescência, fase do ciclo de vida de grande vulnerabilidade, muitas vezes é muito difícil de identificar, pois na maioria das vezes são praticadas por quem deveria defende-las – a própria família. O profissional de saúde tem um papel fundamental na detecção de abusos e maus tratos perpetrados a criança e ao adolescente.

O direito internacional estabelece de forma clara o direito de toda criança à proteção contra a violência. Esse direito é apoiado pela Convenção das Nações Unidas sobre os direitos da Criança.
No entanto, a violência contra as crianças persiste. Muitas vezes, permanece oculto. Muitos casos não são relatados ou investigados.

A violência contra as crianças tem muitos rostos e formas: abuso físico, abuso sexual, negligência ou tratamento negligente, abuso emocional e muito mais.

  • A cada cinco minutos,uma criança morre de vítima de violência.
  • Um bilhão de crianças  – mais da metade de todas as crianças de 2 a 17 anos – de acordo com estimativas terão  experimentado violência emocional, física e / ou sexual. [OMS 2016]
  • Uma em cada 10 meninas– 120 milhões – menores de 20 anos foi submetida a atos sexuais forçados. [UNICEF 2014]
  • Quase uma em cada 10 crianças– 250 milhões em todo o mundo – vivem em um país afetado por conflitos. [UNICEF 2016]
  • Pelo menos uma em cada seis crianças que entram no programa de Aldeias Infantis SOS já experimentou algum tipo de violência.

Ajude a prevenir violência na infância. DENUNCIE.

SOBEF no combate a todas as forma de violência.

SOBEF respeito pela dignidade humana.

Veja o que a top Model Michele Alves tem a dizer sobre a violência contra mulheres e crianças:

 

Créditos imagem:
Hand image created by Predragphoto77 – Freepik.com

Saiba mais:

http://www.scielo.br/pdf/%0D/csc/v12n5/04.pdf

http://pesquisa.bvsalud.org/bvsms/resource/pt/mis-32351

http://www.scielo.br/pdf/csc/v10n1/a15v10n1

http://www.redalyc.org/html/2814/281421863023/

Compartilhe isto:

Deixe uma resposta